quarta-feira, 3 de junho de 2009

Poema (Autor :Fernando Pessoa)



Bendito seja o mesmo sol de outras terras
Que faz meus irmãos todos os homens
Porque todos os homens, um momento no dia,o olham
{como eu,

E nesse puro momento
Todo limpo e sensível
Regressam lacrimosamente
E com um suspiro que mal sentem
Ao homem verdadeiro e primitivo
Que via o Sol nascer e ainda não o adorava.
Porque isso é natural- mais natural
Que adorar o ouro e Deus
E depois tudo o mais que não há e a moral...


Obs: é um conforto buscar na linda fonte de Fernando Pessoa, a sua convicção em um homem solidário, cidadão do mundo. Para que construir muros visíveis e invisíveis se todos os homens em um momento do dia olham para o mesmo sol? Sinto-me de alma lavada quando procuro respostas pelas angústias, causadas por uma sociedade individualista, e as encontro em um grande poeta que de forma poética prega a união do homem como algo mais que natural mas sim uma predestinação da existência.

5 comentários:

Fatima disse...

Ah amiga!
Considero lindo o seu jeito de escrever: claro e objetivo.
Hoje me lembrei de vc. Ganhei o livro da Lya Luft "O silêncio dos amantes" e pensei: vou ter que comentar com a Maria das Graças e trocar idéias depois de ler.
Vc pra mim já é uma referência de bom gosto e qualidade.
Abrs carinhosos!

Maria das Graças disse...

Oi Fátima,agradeço sua gentileza.
Você que tem o talento de escrever com leveza temas sérios e importantes para a sociedade.

Este livro da Lia Luft foi uma recomendação do Rubem Alves,já diz tudo... Você vai se encantar em como a autora consegue escrever temas densos,dolorosos com leveza e muitas vezes até poético.

Minha amiga você é muito generosa.

Um grande e afetuoso abraço.

Cris disse...

Ola Minha querida...vim beber da fontes de lindas palavras, da eterna beleza de tuas tulipas, da sua amizade e generosidade...

Fernando Pessoa, é divino...
amo-o, ele e alguns outros que me fizeram amar poemas...muito bom gosto!

Um beijo enorme pra aquecer esse dia frio...

Multiolhares disse...

Vim conhecer o teu cantinho,
Fernando Pessoa um dos meus poetas preferidos,boa escolga

Namastê

Tetê disse...

Obrigada por nos permitir também beber dessa fonte maravilhosa! Cada vez mais vejo construtores de muros quando o necessário é que se construa pontes... Coloquei no meus favoritos um link direto prá cá, tá? E, por favor, sempre que discordar de algo postado lá, fale mesmo! Quando eu dei nome ao blog foi pensando na liberdade de expressão mesmo! Bjks Tetê