quinta-feira, 18 de junho de 2009

Poema ...(Autor: Fernando Pessoa)

Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe um paladar,
Seria mais feliz um momento...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...
Nem tudo é dias de sol,
E a chuva quando falta muito,pede-se
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e ervas...

O que é preciso é ser natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar -se que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja...

Obs: maravilhosamente neste poema,Fernando Pessoa faz um retrato do viver a vida.
Um poema lindamente humano,que nos remete a visão da totalidade (a natureza e o viver do homem)...É preciso ser de vez em quando infeliz.Para se poder ser natural...Nem tudo é dias de sol,E a chuva, quando falta muito, pede-se...
Encanta-me esta naturalidade com que o poeta Fernando Pessoa interpreta a vida. Sempre encontramos respostas sobre o viver em seus fantásticos poemas.

3 comentários:

Fatima disse...

Também gosto muito de Fernando Pessoa.
Tenho um verso do poema "Mar portugês"tatuado na pele.
Foi minha resposta para estes dias de infelicidade.
O verso:"...Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor..."
Bjs querida

G I L B E R T O disse...

Dulce Maria

Pessoa está entre os eus mais queridos Fernandos, junto com Sabino e outros mais...

Achei lindo as novas cores e sempre grato pelas tuas visitas em nel mezzo del cammim, acredite, minha linda, elas se tornaram necessárias para mim pois, aprendi a gostar de ti, mi amiga!

Esteja sempre bem e estou pensando seriamente em editar um livro, mas, as dificuldade$ são grandes...

Abraços!

Beijos

Cris disse...

Maria,

como sempre tudo aqui tem um extremo bom gosto.

Adoro Fernando Pessoa, acho ele de uma sensibilidade e de um lirismo fantástisco