sábado, 10 de abril de 2010

Vento da mudança

Hoje ela acordou cantarolando a música Wind of change da banda Scorpions. Interessante que é como uma mola que salta do baú de sua memória. É um repassar a vida que em determinadas fases foi varrida pelo vento da mudança. Aos 6 anos deixa de ser uma criança rural para ser uma criança urbana. Protegida pela irmã mais velha já adolescente vive as novidades da vida da cidade. Encontra pessoas decisivas em sua formação,um vizinho professor aposentado o Sr. Raimundo que se sentia feliz em ensinar os deveres escolares para os filhos dos amigos. Ela cedo tomou gosto pelas leituras dos jornais. A sua professora primária, uma jovem maravilhosa que até hoje continua se dedicando a educação com o mesmo amor e idealismo. Aos 15 anos o vento da mudança volta como um furacão,encontra alguém que vira sua vida de ponta cabeça. O amor apaixonado chega com força provocando mudanças, construção de projetos de vida. Não esperou terminar o ensino médio, quando-se deu conta estava casada. A vida só lhe dava prêmios: tornou-se mãe,uma das experiências mais belas para uma mulher. Sentiu-se poderosa, era capaz de cuidar com o amor maior e ser responsável por alguém. Vidas entrelaçadas para sempre. E a vida continuava...Até que aquele vento de mudança chegou para derrubar uma construção de vida, tijolo por tijolo. Tudo balançava como se não fossem sobrar nada daquela construção feita com tanto amor. Mas o que o amor torna sólido não desmancha. O vento da mudança foi tão forte que levou seu companheiro como se este tivesse asas. Ele foi embora para sempre. Ela ficou ali ao sabor do vento como uma árvore a balançar, mas as raízes fortes e profundas não a deixaram ser arrastada. Vento da mudança mesmo e que mudança radical. Ela tem fé na vida e no amor. Tem tesouros. Reinventou a vida. A vida tem fases. Ela segue cantarolando Wind of change(vento da mudança)...

9 comentários:

Cris França disse...

Minha querida amiga,

confesso ficar emocionada lendo vc.
"mas o que o amor torna sólido, não desmancha" que frase absoluta!
Eu fico pedindo por vc e por mim, ventos de mudança, ventos que destroem muitas vezes, mas ventos que recomeçam também...
Fico aqui, de papel de seda e varinha na mão, esperando meu tempo de empinar pipas pelo ar.
Beijos com carinho.

Silenciosamente ouvindo... disse...

"mas o que o amor torna sólido,
não desmancha" lamento minha amiga,
mas eu sei que essa frase nem sempre é verdade,porque eu já vivi
a crua realidade que a desfaz.
Obrigada por ter ido ao meu blogue
e pelas palavras que deixou.
Beijinhos e bom domingo.
Eu pensava que era sólido...mas não
era, daí o difícil saber quando é
sólido.Beijinhos

Maria das Graças disse...

Oi Irene,
Que pena você pensar assim sobre o amor. Pode estar certa o amor mesmo não desmancha. Penso que sou uma privilegiada na vida pela fé e vivência de amor.

Volte sempre.

Beijinhos.

Maria das Graças disse...

Cris,
Obrigada pelas afetuosas palavras.

Os ventos trouxeram mudanças mas também recomeços. Estamos ai fortes e com novos sonhos.

Beijos,minha amiga.

Fatima disse...

Vento da mudança!
Aprendo muito com vc minha amiga!
Bjs.

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Quando o vento forte chega...só nos prendem as raízes que lançamos na terra...porque o amor sólido nunca se desmancha. Lindo o que eu li aqui.
Beijo e uma semana feliz.
Graça

Katherine disse...

Achei lindo esse texto.
A vida é assim mesmo, alguns ventos trazem coisas, outros levam..

Graça Pereira disse...

Passei para desejar um feliz fim de semana
Beijo
Graça

Tempo & Solidão disse...

Caramba, que texto lindo apesar de "trágico".
Achei o seu blog por acaso e curti muito.