segunda-feira, 4 de maio de 2009

A vida é bela


Nossa sociedade é obcecada pela falácia do sucesso, cedo nos ensinam que temos de tornar seres especiais. Não existe lugar para fracassos, perdas. Só sucessos. É uma competição ferrenha para ser o padrão que a sociedade determina como felicidade para ser uma pessoa de sucesso. Daí a perda do bom senso; sentimos resistência para enfrentar, entender e ter consciência da nossa fragilidade humana. Quando se tem dissabores pensa-se logo: "Por que isso foi acontecer logo comigo?" O que fiz para merecer esse infortúnio?" Não temos a humildade de perguntar: "Por que não pode acontecer comigo?" Estamos todos sujeitos aos bons e maus momentos da existência. Não existem privilégios; é a nossa condição humana. Sempre teremos que lidar com isso. Uns convivem melhor com as nossas fragilidades, sabem que a vida tem sofrimentos, alegrias e que devem abrir o coração seja na dor ou na alegria. A esperança essa tela em branco que podemos pintar com as cores coloridas, bonitas pode tornar-se nossa aliada onde podemos sonhar, traçar nossos objetivos e metas. A esperança é um convite para a construção humana. Em vez de ficarmos pensando em um futuro com receios do que pode nos acontecer, porque não viver o presente plenamente. Temos certeza que não será sempre um mar calmo, mas porque não pensar que podemos surfar as ondas revoltas. A vida nunca será perfeita, mas podemos vivê-la com alegria. Quanto encanto e felicidade encontramos nas coisas e sentimentos mais simples: o amor, a natureza, as mãos estendidas, o abraço, o afeto, a solidariedade, tantas e tantas belezas para se tornarem as razões para saber viver. A vida é bela desde que não sucumbamos às futilidades de uma sociedade tresloucada com valores invertidos. A decisão é individual e pessoal. A vida é nossa, escolhemos a ilusão do mar de rosas ou da realidade em que podemos conviver com os imprevistos como todas vicissitudes da vida que podemos superar com esperança e humildade, afinal já disse o poeta"A vida não é uma linha reta". E eu digo:" depois da tempestade a natureza floresce novamente. Sempre foi assim e será".

Obs: Ao escrever esse texto não posso esquecer minha mãe que ensinou-me com a sua sabedoria a ter a percepção que os padrões impostos pela futilidade não valem a pena. Ser realista ao viver o presente,reconhecer a felicidade cotidiana de pequenos gestos, apaixonar-me pela vida e ter bom senso para enfrentar as vicissitudes inerentes a nossa condição humana.E mais importante,o amor como fonte de vida. Hoje tento passar esse exemplo para meus filhos.E para minha mãe a minha homenagem e gratidão.

6 comentários:

Fatima disse...

Olá!
Seu blog é muito lindo!
Seria um enorme prazer receber sua visita lá em casa(blog).
Abrs.

Regina disse...

Olá amiga, voltastes!!

Layout novo, muito linda a foto!!

Qto ao post, muitas vezes, pagamos caro em ir contra a maré, mas é um preço que vale à pena, pois nos custa um bem muito precioso que é a nossa própria felicidade...

Ser sempre nós mesmos, acima de tudo...

Sábia mãe tivestes...

Beijos!!!

Maria das Graças disse...

Fátima e Regina agradeço-lhes a gentileza e a generosidade dos comentários sobre o meu texto que foi inspirado em minha vida e naquela que foi essencial em minha vida, em minha visão de vida. Bateu aquela saudade e pensei que a homenagem possível seria meu testemunho de vida,e seus ensinamentos.

Fátima vou sim fazer uma visita em sua casa(blog)com muito prazer.Um grande abraço.


Regina minha amiga,voltei e adorei minha viagem .O Pantanal é lindo, pretendo voltar esse ano agora no MS.

Regina sempre serei eu mesma...Vale a pena!

Um grande abraço.

Fatima disse...

Foi um prazer receber vc lá em casa!
Volte sempre e muito obrigada por aceitar me seguir por ai.
Bjs.

G I L B E R T O disse...

Maria, doce Maria!!!

Percebes que todos aqueles que seguem o padrão "imposto" pela sociedade nunca estão realmente felizes????


A felicidade nunca chega para eles...

POrque eles vivem de ajuntamentos, para essa gente, somente o TER e o AJUNTAR muito tem real valor... valorizam a riqueza que se compra no shopping, valorizam a felicidade sofisticada, possuem OJERIZA pela simplicidade!

Evoca, CeCilia Meirelles, quando ela disse em sua poesia A ARTE DE SER FELIZ:

A Felicidade está nas pequenas coisas!"

Valorizemos o SER, valorizemos o simples, porque a vida é breve, minha querida amiga, e a felicidade mais breve ainda....

G I L B E R T O disse...

Post Scriptun

MARIA, o blog está lindo, lindo, lindo demais!

A foto ficou maravilhosa!

Obrigado por esse presente!

Esteja sempre presente, lembre-se que para todos nós, seus amigos, tu és necessária... e, acredite, não estou sendo gentil (apenas) , de verdade está empanada todas as minhas palavras!