terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Liberdade


Liberdade uma palavra mágica que remete a sensação de ser livre. Ela em sua ingenuidade tinha quase certeza de ser livre, desde que não desrespeitasse o direito de seus semelhantes e diferentes. Afinal viver em uma sociedade harmônica, temos deveres e direitos. Um blog pressupõe ser um espaço virtual que se possa expor pensamento com liberdade, desde que não seja ofensivo ao outro. Já alguns dias ela procura inspiração para escrever, só que os temas que lhe vem a cabeça não devem ser expostos, pois corre riscos de desagradar tanto, que pode ser classificada de anti-isso, anti -aquilo. Na verdade tenta se impor um pensamento único no mundo: uma divisão de anjos e demônios . Os diferentes de determinadas culturas são demonizados. Os direitos humanos, os rivais são eliminados, a soberania de nações são desrespeitados e pedem-se desculpas por ter causado mortes de civis. Será que desculpas resolvem e trazem conforto para alguém? Dizem que para alcançar a paz, se faz a guerra. Não se pode dialogar, essa forma de buscar o entendimento, que leva a paz é desmoralizada. Ela descobre que não tem liberdade de falar, de escrever...Só tem uma liberdade a de pensar, que conquistou com anos de estrada.

4 comentários:

Regina disse...

Querida Maria,

Tens liberdade de escrever o que pensas, sim!!

Ao menos, aqui neste espaço, estamos todos entre amigos e sabemos perfeitamente o significado da palavra "Democracia"... Todos têm o direito de opinar, contanto que respeite e não ofenda o outro, como você mesma escreveu...

Discussões e reflexões são sempre bem-vindos, porque nos fazem crescer e formar opiniões...

Beijos e estejas sempre bem!

Maria das Graças disse...

Regina,
não falo de amigos, que são por demais generosos. O problema que existem pessoas que parecem viver para vigiar o que escrevemos ou falamos, para perpetuar suas imagens de vítimas que podem estar acima de tudo,praticando as mesmas ações que um dia sofreram.

Amigo meu academico ao escrever um artigo, foi achincalhado como o anti-aquilo que nem vou dizer o nome.Deixo as entrelinhas.

Beijos.

Priscila Rôde disse...

Entendo bem você Maria.
Não dá pra fechar os olhos e escrever tão livremente sempre, infelizmente. Eu tento, nem sempre dá certo. Só quero estar liberta do que me aprisiona o meu pensamento e escrevo.

Beijos

Fatima disse...

Oi querida!
Passei para deixar meu bj e colocar a leitura em dia.